25.9.10

Inflamável

Eu queimo. Queimo, derreto e evaporo. Não nasci pra ser um item imutável – sou cometa, sou raio, sou fenômeno natural, tão destrutivo quanto possível. Me exponho até o cerne, mas não me exponho – criei um personagem do qual não consigo me livrar, nunca. Às vezes acho que esse personagem assumiu de vez o controle sobre minhas ações. Faz tempo que deixei a adolescência, mas ainda assim, não consigo responder direito à pergunta: quem sou eu, de verdade? Dianna Montenegro não é quem eu sou. Não é quem eu quero ser. Mas ela já criou vida própria. É ela quem senta na faculdade e faz piadas sobre os professores. É ela quem passa o expediente inteiro no trabalho baixando filmes e seriados e falando pro mundo. É ela quem assume nas noites perdidas no Rio Vermelho. Mas ela é só um lado de mim.

Nenhum comentário:

Compartilhe!