8.3.13

Eu fico me perguntando o que é que as pessoas querem dizer, afinal, com essa história de que mulher tem que se dar valor. É valor comercial, de mercado? Valor no sentido de bravura? Eu, que até hoje só usei bolsa pra carregar minhas tralhas, nunca consegui entender esse conceito de ser tratada como se fosse ação.

Vejo homens - e, ai! mulheres também - desfiando ladainhas de "mulher que é mulher tem que se dar ao respeito!", "se você não se valorizar, ninguém vai!", "fica dando pra todo mundo e quer arrumar namorado, pff", "mas também, com esse shortinho..." Com base em todos esses "argumentos contundentes", só consigo entender que essa palhaçada toda de se valorizar significa, simplesmente, deixar de ser a criatura sem valor que você intrinsecamente é e começar a ser um objeto a ser cobiçado pelo homem, uma moça "casadoira", mulher de família, etc. AI GENTE PARA. Para mesmo, que tá ficando feio.

Me envergonha profundamente ver mulheres ditas esclarecidas e modernas repetindo os mesmos clichês - que a essas alturas já perderam completamente o fundamento - que suas avós e mães repetiam ad nauseam. Moças, acordem para a vida: nem faz sentido direito mulher ser machista, é quase tão ruim quanto um homossexual ser homofóbico ou um negro ser racista.

Enfim. Esse texto todo é apenas para esclarecer: se ser uma mulher que se dá valor significa se comportar como uma santa, se vestir que nem freira e se submeter feito... uma oprimida, sei lá, faltou uma boa comparação aí, mas enfim, se significa tudo isso... Eu tô valendo menos que um ponto no Bomclube. E sabem o que é mais? Com orgulho!

Nenhum comentário:

Compartilhe!