25.7.11

Platão, reloaded

Já perdi as contas de quantas vezes te reinventei na minha cabeça. Nos meus sonhos, a cada dia você era um pouquinho mais criação minha, até que um dia não te reconheci mais. Você desapareceu, e em bem pouco tempo a você que eu criei também parou de aparecer. Perdeu a forma, a cor e a graça. Ainda sinto aquela pontada de tristeza por tudo o que vivemos na minha imaginação e que nunca será. Ainda lembro dos detalhes das linhas de suas mãos e do som do seu sorriso. E é só isso que tenho agora, lembranças. Você sumiu de todos os meus mundos, e nem posso te culpar. Você nunca soube o quão minha era.

Nenhum comentário:

Compartilhe!