5.5.11

Coração na ponta da pena

Eu queria, uma vez na vida, viver um amor tão bonito quanto os tantos que inventei dentro de mim. E, de todos os romances que rabisquei a lápis nas margens da minha memória, o seu foi o mais floreado e rebuscado. Um amor assim, meio pós-moderno com pitadas ultrarromânticas, um cyberpunk ninado por menestréis. A mais bela e complexa trama de amor de todos os tempos, da qual nem eu nem você seríamos capazes de nos desemaranhar. Tinha todo o potencial pra virar best-seller, com adaptação cinematográfica recorde de bilheteria. Pena que o título foi cancelado e virou encalhe.

Compartilhe!