13.8.10

Painkiller days

Os dias em que ela não vem são os melhores. Sinto meu espírito mais leve, minha mente mais limpa. Eu consigo ficar entediada comigo mesma em paz. Eu não consigo fazer essas coisas quando ela está por aqui. Ela toma todo o meu tempo, e eu só consigo sofrer as consequências. Eu só penso nela, o tempo todo, quando ela está por perto. Ela não me deixa fazer mais nada.

Já me acostumei com a presença dela, mas sei que isso não é saudável. Sei que ela não me faz bem. Pior: sei perfeitamente bem que o fato de ela estar tão perto de mim o tempo todo é um sinal nítido de que tem algo de muito errado comigo. Mas não dá. Não consigo afastá-la de mim por tempo o suficiente para que eu aprenda a viver sem ela.

Já disse diversas vezes: vá embora! Suma da minha vida! Me deixe em paz! Você dói demais em mim! Mas não adianta. Ela insiste, ela me ama, ela não me deixa só um instante sequer.

Maldita dor de cabeça que já dura umas duas semanas. Alguém tem um analgésico?

Nenhum comentário:

Compartilhe!