31.7.09

Carta

Peço desculpas ao meu pai, por não ser a filha perfeita que sempre esperou que eu fosse. Peço desculpas por todas as decepções, as mágoas, os mal entendidos, os segredos que guardei e os pedaços de mim que compartilhei.
Ao meu melhor amigo, pelas promessas não cumpridas, pelos egoísmos, pelas falhas que não consegui disfarçar mesmo quando por perto. Por todas as vezes em que magoei sem querer, ou que achei que, de alguma forma, meus sentimentos seriam mais importantes.
Aos meu filhos, por não ter sido uma mãe de quem pudessem se orgulhar. Pelo descaso, pelo sufocamento, por exigir a presença quando me sinto só e afastar quando prefiro a solidão.
Aos que me amaram, por não ter correspondido tal amor à altura.
Ao meu amor.
Por jamais ter conseguido, por mais que tentasse, te odiar mais do que te amei.

Um comentário:

Croc disse...

amigos gostam uns dos outros pelo que são, sem precisar mudar nada, por mais irritante que sejam os defeitos, ou por mais inebriantes que sejam as qualidades...

falei bonito! =p~

Compartilhe!